Alho, como ele pode lhe ajudar neste inverno?

O alho é um tempero usado há milênios na Ásia, e foi levado para a região do Oriente Médio e Europa na Antiguidade  e chegou nas Américas com os colonizadores. Esse tempero sempre foi importante na medicina fitoterápica, e ganhou papel fundamental nas culinárias portuguesa, italiana, espanhola, francesa e, claro, a brasileira…

Benefícios

O alho possui ação antibiótica, antimicrobiana e antisséptica. Por isso, é muito eficiente para prevenir e curar gripes e resfriados. É eficaz, até mesmo, para combater febres e problemas respiratórios agudos e crônicos, como as bronquites. Tem uma maior concentração de compostos organossulfurados; é rico em enxofre, iodo e silício. Contém, além disso, um nível muito elevado de alicina; esse composto apresenta propriedades antibióticas e é o responsável pelo cheiro e sabor particular do alho.

É muito rico em vitamina C, tiamina e riboflavina, esses poderosos antioxidantes que são excelentes para a saúde em geral.

Como utilizar o alho?

O alho é excelente para aromatizar vegetais, saladas, marinadas de todos os tipos de carnes, refogados e molhos crus e cozidos, sopas, pães, e azeites.

Mas, a melhor forma de consumir o alimento é ao natural – estudos recomendam a ingestão de um dente de alho cru por dia. No entanto, ele mantém boa parte de suas propriedades e continua sendo um alimento muito saudável quando preparado de outras maneiras. 

Assado:  Coloque na assadeira as cabeças do alho com casca, corte a ponta e tempere com um pouco de sal e azeite. O alho assado pode ser usado como guarnição, patê e tempero para purês e molhos.

Confitado: É só levar os dentes de alho com casca a uma panela, cobrir com azeite e deixar cozinhar em fogo baixo por cerca de quarenta minutos.

Frito: Fatie os dentes em pedaços pequenos, frite em óleo quente e sirva logo em seguida para não ficar rançoso.

Escondido: Para quem não gosta muito do sabor forte do alho, vale usá-lo no tempero da carne crua ou, até mesmo, prepará-lo no pão assado.

Qual a diferença entre o alho branco e o roxo?

Diferentemente do clássico alho branco, o roxo tem um tamanho menor, é duro, a casca exterior é de uma cor roxa intensa e tende a ter em cada cabeça entre 8 e 12 dentes. O alho roxo tem mais alicia que o branco.

Como plantar?

Ele não é fácil de cultivar e exige paciência — a primeira colheita pode demorar até oito meses. O plantio dos dentes deve ser feito em vasos com solo arenoso e pouca umidade. A planta precisa ser mantida em lugar bem fresco.

Receitinha para a sua imunidade: Sopa de Cebola e Alho

Ingredientes:

  • 2 cebolas picadas e 1 cebola cortada em tirinhas fininhas
  • 1 cenoura ralada fininha
  • 2 dentes de alho amassados
  • 2 ¼ xícaras de caldo natural de legumes ou frango 
  • 1 folha de louro
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva
  • Pimenta, Sal e Curry

Modo de Preparo;

  • Em uma panela, coloque um pouco de azeite e aqueça em temperatura baixa.
  • Adicione as cebolas cortadas, as cenouras e o alho refogando até que fiquem dourados.
  • Adicione um pouco de sal, curry e pimenta a gosto.
  • Depois de alguns minutos, adicione a folha de louro e o caldo.
  • Deixe ferver em fogo baixo por 20 minutos com a panela coberta. Desta forma, os aromas e propriedades ficarão concentrados.
  • Retire o louro e liquidifique parte desta sopa, devolva e obtenha um creme consistente.
  • Pode servir com uma fatia de pão de fermentação natural no fundo e um pedacinho de queijo, se for Brie, fica perfeito!

Esta é uma excelente sopa para os dias frios, a fim de fortalecer o sistema imunológico.

Bom apetite!

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

Pinhão, você conhece seus benefícios?

O pinhão, como semente foi muito consumido pelos indígenas a fim de levar energia para suas atividades diárias.

Hoje, o pinhão está presente no inverno do Sul do país, como presença marcante na culinária gaúcha, sempre associado ao frio e ao aconchego das chapas dos fogões a lenha.

Assado, cozido, usado como parte importante dos pratos quentes do inverno, encanta um a um de quem o consome.

Segundo a Embrapa, do ponto de vista nutricional, o pinhão é um alimento rico em calorias. Assim, ele pode ser usado para ajudar no aporte calórico de trabalhadores braçais, atletas, crianças e adolescentes em fase de crescimento.

Por ser rico em fibras, o consumo de pinhão pode trazer diversos benefícios, como prevenir doenças intestinais.

O pinhão é composto por vários minerais, como cobre, zinco, manganês, ferro, magnésio, cálcio, fósforo, enxofre e sódio. Porém, merece destaque no fornecimento de potássio, mineral que ajuda a controlar a pressão arterial.

Ainda no pinhão, são encontrados os ácidos graxos linoleico (ômega 6) e oleico (ômega 9). Estes contribuem para a redução do colesterol no sangue. Por isso, podem ajudar na prevenção de doenças cardiovasculares.

Os resultados parciais da pesquisa da Embrapa, indicam que há diferenças na composição do pinhão cru e do pinhão cozido em água. Isso devido, principalmente, ao aumento na umidade após o cozimento. Uma alteração, que ocorre nesse processo, diz respeito aos minerais. Observa-se que alguns se concentram enquanto outros são perdidos na água de cozimento.

Fonte: Embrapa, 2019

Risoto de Pinhões ao Quatro Queijos

Ingredientes:

300 grs de pinhão cozido, descascado e cortado ao meio

1 colher de alho picado

2 colheres de alho poró

Tempero verde picado

50 grs de manteiga

400 ml de caldo de vegetais

100 grs de arroz arbório

100 grs de queijo muzzarela

50 grs de queijo gorgonzola

100 grs de requeijão light

3 colheres de queijo parmesão

Modo de Preparo:

Refogar os alhos, pinhões e temperos na manteiga.

Adicionar o arroz. Depois o caldo de vegetais.

Por fim, os queijos até dar a textura.

Bom Apetite!

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

Pipoca, quem resiste?

Quem resiste ao cheirinho da pipoca estourando na cozinha?

Por ser de milho, a pipoca pode trazer muitos benefícios a saúde. No entanto, nada de colocar manteiga, óleo, sal ou açúcar demais, senão o feitiço vira contra o feiticeiro, e torna-se um lanche extremamente calórico.

Sabe aquela pipoqueira que você viu na loja virtual ou ao lado dos eletrodomésticos? Ou mesmo aquela panela pipoqueira que não vai óleo, é só colocar o grão e mexer? Estas são as ideais!

De acordo com a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO), uma porção de 100 g de pipoca feita com óleo de soja e sem a adição de sal tem, em média, 448 kcal. Um copo americano de pipoca sem óleo tem 177 calorias.

A pipoca pode ser considerada uma boa escolha para quem deseja reduzir a sensação de fome por isto pode ser um bom lanche, mas sempre moderado.

Já as pipocas de microondas salgadas devem ser evitadas por conta do risco à saúde associado ao seu consumo frequente com a sua composição nutricional, que é rica em gorduras saturadas, trans e sódio.

O alimento é rico em fibras e antioxidantes , capriche na sua próxima receita de pipoca, lembrando que a melhor maneira de prepará-la é sem óleo e com pouco sal.

Bom lanche!

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA