Como mães, cozinhamos para nos eternizar…

Todas nós que nos deparamos um dia com a notícia, esperada ou não, de que vamos ser mamães, paramos para pensar: e agora? Preciso me cuidar para poder cuidar de alguém!

E começa o nosso cuidado na gestação, comer melhor, dormir melhor…

Quando nasce o nosso filho, um pensamento nos toma conta: preciso ser o exemplo.

E a partir daí, mudamos nossos hábitos, para ensinar, mostrar e poder cobrar a réplica do que é saudável, do que vai ser melhor para ambos.

Saem as guloseimas para manter a geladeira sempre cheia de frutas, legumes e comidinhas saudáveis.

Com o tempo, o papel da mãe passa a ser repetir o prato preferido de um filho, fazer o doce que o outro filho tanto gosta… E passamos a transbordar nosso amor em memórias saborosas que vão ficar gravados na vida de cada um de nós.

A isto chamamos de memória afetiva, quando fechamos os olhos e lembramos de nossa mãe com o cheiro da cozinha que toma conta de nossas narinas e faz nossa boca salivar.

Cozinhar é um exercício de amor. Cozinhamos para nos eternizar…

Receitinha para os meus filhos: Brigadeirão ( esta receita foi postada no meu blog em 2011 e vai ser repetida hoje no almoço…)

Feliz Dia das Mães, a todas aquelas que tem uma receitinha guardada para deixar para o seu filho em forma de amor!

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA