Você já fez sua escolha pela alimentação saudável?

Esta semana muito se falou em alimentação saudável, talvez pelos ataques ao nosso Guia Alimentar Brasileiro. Um modelo de nutrição e alimentação saudável lançado em 2014 e que tem feito a saúde de indivíduos e coletividade deste então.

“Prefira sempre alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias a alimentos ultraprocessados. A regra de ouro é: descasque mais e desembale menos”, diz o guia. Em outras palavras, prefira grãos, legumes, verduras e raízes a biscoitos industrializados, salgadinhos, iogurtes repletos de açúcar, macarrões instantâneos e refrigerantes.

Quem se ofende com isto? Apenas quem produz alimentos excessivamente industrializados!

No Guia, temos as 10 regrinhas de ouro que podem compor saúde a sua família:

10 dicas para uma alimentação saudável e adequada baseadas nas informações do guia:

  1. Faça dos alimentos in natura ou minimamente processados a base da alimentação;
  2. Utilize óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades;
  3. Limite o consumo de processados;
  4. Evite o consumo de ultraprocessados;
    (De acordo com a cartilha Alimentação Cardioprotetora, uma boa forma de identificar um alimento ultraprocessado é observar a lista de ingredientes na embalagem do produto. Em geral, se são descritos cinco ingredientes ou mais, o alimento é classificado como ultraprocessado, especialmente quando os ingredientes são basicamente formulações industriais ou com nomes desconhecidos.)
  5. Coma com regularidade e atenção, em ambientes apropriados, sempre que possível, com companhia;
  6. Faça compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados;
  7. Desenvolva, exercite e partilhe habilidades culinárias;
  8. Planeje o uso do tempo parar dar à alimentação o espaço que ela merece;
  9. Quando estiver fora de casa, dê preferência a locais que servem refeições feitas na hora;
  10. Seja crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas.
    DICA: Fique atento às informações em destaque na embalagem, como “zero açúcar”, “livre de gorduras trans”, “natural”, “caseiro”, “igual ao da vovó”, pois isso não significa que o produto é saudável.
    Fonte: Ministério da Saúde

Muito fácil, voltar a valorizar a comida de verdade, a comida local, o convívio familiar, impossível que isto tenha que ser discutido para favorecer interesses diversos. 

Faça sua escolha: VIVA MAIS E MELHOR!!!

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

O arroz está caro, minha filha? Substitua.

Com o aumento do preço do arroz, muitas famílias pensam em como abastecer a mesa sem perder a energia e o prazer de um bom arroz com feijão.

Sabemos que o prato branco e preto é muito rico em vitaminas e sais minerais, além de proteínas e muito carboidrato.

Com o aumento exagerado dos preços, as pessoas podem sim buscar alternativas.

Tubérculos, grãos e farinhas podem ser um bom substituto em uma situação como esta.

Um bom prato de massa com feijão também alegra a garotada. 

Novas combinações são possíveis, experimente.

Mudar um hábito alimentar nem sempre é fácil, mas quem disse que 2020 tem sido fácil?

Grãos como trigo, soja, feijão, ervilha, lentilha podem ser utilizados em cozidos ou em sopas, aumentando o valor nutricional de suas refeições.

Farinhas de trigo, arroz, milho, mandioca, aveia podem servir para excelentes bolos e tortas salgadas. E acredite: são cheias de energia e sabor.

Raízes como aipim, beterraba, batata inglesa, batata-doce vem se somar a um prato delicadamente perfeito.

Não se desespere: arroz não é tudo, temos um mundo de opções para encher o seu prato.

RECEITINHA DA SEMANA

Macarrão Colorido

Ingredientes

* 1 cebola picada

* 1 col.(chá) de azeite de oliva

* ½ xíc. (chá) de ervilhas verdes congeladas

* ½ xíc. (chá) de milho verde 

* ½ xíc. de tomate cereja

* manjericão a gosto

* 3 col. (sopa) de requeijão light

* 3 xíc. (chá) de macarrão cozido

Prepare: em uma panela, doure a cebola no azeite e junte a ervilha, o milho e o tomate. Refogue por 5 minutos e adicione o manjericão. Adicione o macarrão com o requeijão e está pronto para servir!

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

Alimentos Verde/Amarelo, as cores do nosso Brasil

Os alimentos verdes e amarelos,  são ricos em vitamina A, vitamina C, Vitamina K, ferro e cálcio e, por isso, ajudam a manter uma dieta equilibrada e nutritiva. As frutas e verduras nestas cores também são ricas em fibras e água, sendo, assim, consideradas alimentos reguladores, que ajudam a regular o intestino e a facilitar a digestão.

As cores dos alimentos revelam certas substâncias que são capazes de proteger e prevenir o nosso corpo contra muitas doenças. Um prato colorido, traz uma diversidade de nutrientes, como proteínas, carboidratos, fibras, vitaminas e minerais.

Alimentos Amarelos

Os alimentos amarelos são ricos nutrientes extremamente importantes para a manutenção da nossa saúde. Neste grupo encontramos a manga, pimentão amarelo, cenoura, moranga, abacaxi, bergamota, carambola,  milho, gema de ovo, grão-de-bico, entre outros.

Benefícios:

  • Possui propriedades anti-inflamatórias
  • Ajudam abaixar o colesterol
  • Combatem artrite e doenças autoimunes
  • Previnem o doenças de pele
  • Fortalece o sistema imunológico
  • Auxilia no cuidado dos olhos

Alimentos Verdes

Os alimentos verdes são ricos em ferro, fibras, antioxidantes, vitamina C e com baixas calorias e são essenciais para um bom funcionamento do organismo. Podemos citar aqui brócolis, couve, pimentão, espinafre, abacate, alface, rúcula, e tantas verduras que fazem parte deste grupo.

Benefícios:

  • Ajuda no emagrecimento, dá saciedade 
  • Protege de problemas oculares 
  • Atua no combate a infecções
  • Auxilia no sistema imunológico 
  • Auxilia na cicatrização da pele 

Bem, na Semana Verde e Amarelo da Independência do Brasil, use e abuse destes alimentos, com certeza trarão muita energia para a sua vida!

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA