A onda das marmitas, você está nesta?

Há alguns anos atrás levar lanche ou marmita para o trabalho ou para a escola era “mico”. Hoje está super em alta levar a sua comidinha de casa, seja para lanche ou para a refeição de almoço ou jantar.

Muitas coisas mudaram, as empresas já não oferecem tantas opções assim como refeitórios ou restaurantes, e por muitas vezes oferecem o vale-refeição ou vale-alimentação.

O difícil é saber como optar pela melhor qualidade do que comemos durante o dia e, pior, algumas pessoas acabam não fazendo uma refeição adequada, comendo pães e bolachas. Isto pode causar um “desespero”ao chegar em casa no final do dia e nada parece saciar.

Justo nesta hora que o corpo está prestes a entrar em repouso, acabam fazendo refeições excessivamente calóricas e gordurosas.

Qual a solução então?

Uma alimentação equilibrada e saudável, sempre!

Aproveite a onda das marmitas e leve a sua marmitinha de lanches com frutas e cereais e leve a sua marmitinha de almoço bem equilibrada: arroz, feijão, franguinho grelhado e legumes. Você pode trocar o arroz e feijão por: massa, batata, batata-doce, aipim ou algum outro carboidrato. O franguinho grelhado pode ser substituído por um bife grelhado, um frango assado, um hambúrguer de carne, um peixe grelhado, ou mesmo por dois ovos cozidos. Os legumes, ah, os legumes são muito variados: cenoura, vagem, espinafre, moranga, couve, chuchu, repolho, brócolis e tantas outras delícias que podemos encontrar na feira. Vale tudo, para ficar saudável e bem alimentado.

O exemplo de cima é um exemplo tipicamente brasileiro, mas podemos fazer uma marmita low carb, uma marmita Fit, uma marmita vegetariana, entre tantas outras opções.

Posso congelar as marmitinhas? Esta é uma dúvida que as pessoas tem e perguntam bastante. O segredo do congelamento é usar sempre alimentos frescos, recém-feitos e ter um freezer só para isto, este congelamento caseiro, rende um prazo de validade de 30 dias para estas marmitas, por isto muito cuidado ao preparar ou comprar marmitas prontas, todo o cuidado deve ter sido tomado na sua confecção. Já as marmitas ultracongeladas, feitas por empresa especializada, tem um prazo de validade bem maior e garante a qualidade de cada alimento que está ali dentro.

A grande dica para pegar esta onda das marmitas é não ter vergonha de levar sua marmitinha super saudável para a escola ou trabalho, e sim saber a origem daquele alimento.

As marmitas saudáveis podem ter um cardápio variado e feito por você mesmo. Quando preparamos a nossa própria comida podemos controlar a gordura, o sal e até o açúcar do que comemos. E acredite, você acaba gastando muito menos.

Boas Marmitas!

MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

Ah, quem resiste a uma pizza?

A pizza é um prato que agrada, com certeza a grande parte da população mundial. Sério, ao se aproximar o final de semana as pessoas já começam a pensar no jantar de sexta-feira ou sábado, e é claro, combina com uma pizza.

A pizza mais conhecida e mais desejada é a marguerita. Uma das primeiras pizzas, criada na Itália.

Ela é a pizza mais apreciada na Itália – quem sabe, no mundo todo. Mas pouca gente sabe que a origem dessa famosa receita, criada em Nápoles, em 1889, começa com um pizzaiolo que desejava bajular um casal de reis. 

Conta a história que em um verão de Nápoles, na época em que foi criada a primeira pizzaria (lá por 1830), os italianos rei Umberto I e rainha Margherita visitavam a cidade quando desejaram experimentar a iguaria de que todos estavam falando. Como não seria de bom tom irem até a pizzaria, eles pediram para esta ser entregue no belíssimo Palácio Real de Capodimonte, onde estavam hospedados.

Para impressionar e agradar o casal real, o pizzaiolo decidiu criar uma pizza com as cores da bandeira da Itália (vermelho, branco e verde), usando tomate, mussarela e manjericão. A rainha gostou tanto que seu nome foi dado à pizza, em sua homenagem.

Parece um prato calórico, mas as opções de light, integral, vegetariana, sem glúten, sem lactose, vem se somando ao nosso dia-a-dia, atendendo a cada necessidade de cada um.

Colocar fibras, tirar gordura, tirar calorias , tirar o gluten, vale tudo para ter o grande prazer de degustar uma pizza a dois, ou mesmo em família.

Pizza Marguerita Integral Light

Modo de preparo:

Massa

50g de manteiga light em temperatura ambiente

1 xícara de farinha de trigo

1/2 xícara de farinha de trigo integral

1 colher de sobremesa de fermento químico

½ xícara de leite desnatado morno

1 colher de café de sal light

Recheio

5 fatias de mussarela light ou ralada em ralo grosso

2 colheres de molho de tomate

10 rodelas de tomate

manjericão fresco

Modo de preparo:

Misture em uma tigela o ovo com a manteiga, sal e fermento. Adicione as farinhas aos poucos e misture até começar a desgrudar das mãos. Deixe descansar por 30 minutos. Abra a massa com ajuda de um rolo e deixe bem fina ou coloque diretamente na forma amassando bem com os dedos. Coloque os ingredientes do recheio (molho de tomate, queijo, orégano. Coloque a massa no forno de 180 graus por 20-30 minutos. Finalize com folhas de manjericão. Sirva. 

Bom apetite!

5 razões para você procurar consumir alimentos orgânicos

Muito se fala em consumir alimentos orgânicos. Mas o que são afinal estes alimentos e o que eu ganho com isto? Produto orgânico é todo produto, animal ou vegetal, obtido sem a utilização de produtos químicos ou de hormônios sintéticos que favoreçam o seu crescimento de forma não natural. O solo é a base do plantio orgânico. O solo é a sua fonte de nutrição dos vegetais, livre de produtos agrotóxicos, pesticidas, adubos químicos ou sementes transgênicas. Para os animais, sua criação é feita sem o uso de hormônios de crescimento, anabolizantes ou outras drogas como os antibióticos.

Se paramos para pensar, vemos que as vantagens de ingerir alimentos orgânicos são infinitas, aqui vão algumas delas:

1. Podemos evitar a ingestão de agrotóxicos, que são extremamente prejudiciais ao nosso organismo e os seus resíduos podem provocar reações alérgicas, respiratórias, distúrbios hormonais, problemas neurológicos e alguns estudo apontam inclusive para o câncer.

2. Podemos manter sabor dos alimentos orgânicos, que são mais intensos. Tomate tem gosto de tomate, verduras tem o suave sabor e textura incomparáveis.

3. Podemos proteger nossos filhos e próximas gerações de contaminações químicas. A utilização de produtos químicos na produção de alimentos afeta o ar, o solo, a água, os animais e as pessoas.

4. Podemos proteger a qualidade da água. Os agrotóxicos utilizados nas plantações atravessam o solo, alcançam os lençóis d’água e poluem rios e lagos.

5. Podemos ajudar pequenos agricultores e comerciantes. Em sua maioria, a produção orgânica provém de pequenos núcleos familiares que tem na terra a sua única forma de sustento. Mantendo o solo fértil por muitos anos, o cultivo orgânico prende o homem à terra e revitaliza as comunidades rurais.

Enfim, podemos cultivar nosso alimento de forma caseira ou buscar no mercado produtos orgânicos. A qualidade do produto orgânico pode ser garantida por um selo de certificação. Este selo é fornecido pelas associações de agricultura orgânica ou por órgãos certificadores independentes, que verificam e fiscalizam a produção de alimentos orgânicos desde a sua produção até a comercialização.

Esta é uma reflexão que precisa ser feita. Como eu quero estar daqui a 20 ou 30 anos? O que eu quero deixar de legado aos meus filhos e próximas gerações? Atitudes simples como trocar flores e plantas de seu jardim e vasos por temperos e verduras pode ser um bom começo.

Precisamos esquecer as desculpas de que “não tenho tempo” ou “moro em apartamento” para prorrogar a buscar de uma alimentação realmente saudável.

Comece pelo seu bebê ou seus filhos oferecendo frutas e legumes orgânicos na preparação de suas papinhas ou comidinhas. Plante tomatinhos cereja em seus vasos, revista a borda dos vasos de cebolette, salsinha ou mesmo alfaces. Plante mini-cenourinhas, podem representar uma boa opção de saladas ou lanches.

SALADA ORGÂNICA

INGREDIENTES

1 pé de alface orgânica de sua horta

10 tomatinhos cereja de seus vasinhos

1 limão de sua horta

2 ovos orgânicos ou caipira cozidos

1 fio de azeite de oliva extra-virgem

MODO DE PREPARO

Colha um pé de alface de sua hortinha, desfolhe, lave bem, folha a folha, coloque de molho do vinagre e água por 10 minutinhos para eliminar as bactérias. Enxágue novamente.

Colha os tomatinhos do seu vaso, lave-os da mesma forma que lavou a alface, corte ao meio.

Cozinhe os ovos por cinco minutos, descasque e corte em 4.

Monte sua salada com as folhas de alface rasgadas em baixo, coloque os ovos e os tomatinhos.

Tempere com limão e azeite de oliva.

Salada especial que pode acompanhar todas as suas refeições, almoço e jantar…

Bom apetite!

MARLISE POTRICK STEFANI

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING |

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA