ALIMENTAÇÃO DA FAMÍLIA: O PAPEL DA MÃE E DO PAI NOS HÁBITOS ALIMENTARES DOS FILHOS

Sim, a alimentação dos filhos é uma cópia fiel da alimentação dos pais. Observar o pai ou a mãe rejeitando uma salada ou servindo-se de um refrigerante pesa mais do que a frase dada como carinho ou como ordem: “Coma tudinho…” Por isto, como tudo na vida, é bom darmos bons exemplos!

Adoramos quando dizem: “É a cara da mãe” ou  mesmo “Saiu igualzinho ao pai!”. Não só na aparência, mas a família é o primeiro reflexo que desenvolvemos de hábitos e de caráter. Repetimos os atos e atitudes de nossos pais, mesmo que a gente não queira. Na alimentação não é diferente, até no paladar, sofremos a influência dos hábitos de nossa casa.

A criança entende que  o pai ou a mãe estão fazendo tudo sempre de forma correta, pois eles são a sua fonte de sustento, segurança, conforto e conhecimento. É natural que copiem os seus hábitos. Por isto, é importante que os pais se preocupem em ser bons exemplos, escolhendo alimentos coloridos e saudáveis, vão despertar a repetição da criança.

Os pais devem deixar os alimentos industrializados longe da casa. Ter uma cesta de frutas sempre a disposição ( e mostrar as frutas, comer as frutas, principalmente diante dos filhos), passar tarefas simples como lavar as verduras e legumes, ensinar a colocar os legumes no prato de servir de forma lúdica, colorida e receber elogios pelo arco-íris montado vai despertar interesse na criança ou mesmo no adolescente, além de ser um excelente espaço de tempo para conviver em família!

Levar os filhos ao supermercado, solicitando que interajam nas compras é importante, riscando da lista alimentos nocivos, como: salgadinhos, refrigerantes, sucos industrializados, biscoitos recheados e doces em geral. Com certeza estas atitudes simples vão reduzir a ingesta de sódio, açúcar e corantes da família inteira!

E nunca, nunca, nunca use estes alimentos como premiação! Oferecer o doce ou refrigerante no final de semana se a criança se comportar, é uma forma de valorizar mais ainda este alimento/bebida, despertando o interesse e a vontade pelo mesmo.

O final de semana, por termos mais tempo para dedicar a família, pode contar com programas gastronômicos como fazer um bolo, um prato especial, valorizando o momento e incorporando hábitos, e só fará bem a você e seus filhos, não importa a idade de cada um…

DRA. MARLISE POTRICK STEFANI

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING |

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA