7 dicas infalíveis para você alimentar-se bem no trabalho

Dia 01 de maio está aí, o Dia do Trabalho.

Custa-nos saber que dos 7 dias da semana, 5 ou 6 são dedicados ao trabalho.

Das 24 horas do dia, de 8 a 10, com deslocamentos e intervalos são dedicadas ao trabalho.

Praticamente 50% da nossa jornada. E mais, considerando que 8 horas estamos dormindo, quase todo o tempo que estamos acordados, estamos no trabalho.

Uma, duas ou três refeições do nosso dia são no ambiente laboral.

Por isto é que penso: precisamos dedicar uma atenção especial a este assunto. Quais os melhores lanches que devo levar? Qual o restaurante que devo escolher? Qual a melhor tele-entrega?

Vemos, nas gavetas dos escritórios, lanches como bolachas, biscoitos, bolos e balas, seriam estas as melhores opções?

Fácil abrir o aplicativo e solicitar um lanche rápido, para ser engolido rapidinho, ao lado do computador, amaciado por goles de refrigerante.

Atitudes como estas tem levado as pessoas à obesidade, a dislipidemias, doenças gástricas entre outras.

O que fazer então? Selecionei algumas dicas que podem ajudá-lo.

  1. Faça uma boa refeição antes de sair de casa, o café da manhã é fundamental para começar bem o dia. Um café passadinho, um iogurte, um pãozinho integral ou um cereal e uma fruta são ideais. Nada de sair de casa sem comer nada…
  2. Leve lanches saudáveis como: frutas, cereais, iogurtes. Uma sacolinha térmica recheada de alimentos saudáveis pode ser a solução, evitando assim lanches industrializados, cheios de sódio ou açúcar.
  3. Organize mentalmente suas refeições de almoço da semana já no domingo, escreva o que você pretende comer na segunda, terça, quarta, quinta e sexta-feira. Ah, isto é bom também para quem não está trabalhando, pois a escolha por impulso geralmente está associada ao seu humor…
  4. Se a sua melhor opção é almoçar na empresa, verifique qual o cardápio que será oferecido, se não estiver dentro das suas necessidades, complemente levando uma salada, um peito de frango ou uma fruta.
  5. Se você recebe ticket refeição, deixe pré-selecionados os restaurantes que o aceitam e faça a escolha mais saudável. Buffet é legal, rápido e barato. Mas é uma opção cheia de armadilhas e tentações, você tem que ir focado, selecionar metade do prato com saladas, um quarto do prato para carnes magras e grãos e outra quarta parte do prato para carboidratos complexos, nada de lasanhas, frituras ou embutidos. Ah, e evite refrigerantes ou bebidas de álcool, vão acabar com a sua tarde. E lembre que não estou falando de emagrecimento, e sim de saúde.
  6. Se você recebe vale-alimentação, a melhor opção é fazer um bom cardápio, fazer a lista de compras baseada no cardápio e programar a sua semana indo almoçar em casa ou fazer marmitinhas saudáveis.
  7. Se para você o mais prático é pedir seu almoço de tele-entrega, escolha bem o que vai pedir, nem pense em lanche, escolha a opção mais saudável possível, de preferência uma salada ou um prato equilibrado com um carboidrato, uma carne e uma guarnição. Para beber, nada ou um suco bem natural.

Com certeza, com estas dicas o seu trabalho renderá mais e você conseguirá produzir o seu melhor, sem cometer os exageros que deixam sua tarde longa e pesada. Ou mesmo a falta de opção de comida adequada que lhe deixa fraco toda a tarde e chega em casa morrendo de fome, assaltando os armários e geladeiras, cometendo graves erros alimentares.

O bem-estar do corpo e da mente depende apenas das nossas escolhas, sejam elas saudáveis ou não…

DRA. MARLISE POTRICK STEFANI

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING |

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

CHOCOLATE, VERDADES E MITOS SOBRE ESTE MARAVILHOSO ALIMENTO

Composto essencialmente por açúcares e gorduras, não tem como negar que é um alimento rico em calorias e que pode engordar quando consumido em excesso.

No entanto, o chocolate é um alimento muito procurado na alimentação do atleta e mesmo na alimentação infantil, pelo seu alto valor calórico e pelo seu sabor agradável.

O chocolate pode viciar, principalmente as mulheres, que fazem verdadeiros sacrifícios para comer uma barrinha de chocolate, substituindo às vezes um almoço ou jantar.

A feniletamina, substância liberada pelo cérebro quando as pessoas apaixonam-se, compõe também o famoso chocolate, por isto as pessoas solitárias encontram no chocolate um companheiro inseparável.

Também a teobromina, substância contida no cacau pode causar uma certa dependência ao alimento.

Como outros carboidratos, os aminoácidos do chocolate fazem o cérebro liberar mais hormônios, além de saciar o apetite e a ansiedade.

Como podemos perceber, o chocolate é um alimento apaixonante, pode e deve ser comido por indivíduos de qualquer idade, mas a moderação é fundamental, principalmente nesta época de Páscoa, quando a tradição nos obriga a oferecer o chocolate como forma de carinho ou de amizade.

O importante é não tornar-se “chocólatra”. O vício começa quando o doce vira até mesmo um consolo ou prazer nos momentos de tristeza e ansiedade, e nem mesmo dois bombons saciam, é como se o organismo precisasse da caixa inteira, e quando finda fica um sentimento de remorso e alguns quilinhos a mais na balança. Isto é o que chamamos de compulsão e para o bem de sua saúde, deve ser evitada.

Pessoas que tem restrição calórica ou de gorduras devem evitá-lo nesta Páscoa, substituir por chocolates dietéticos nem sempre resolve, pois o valor calórico é reduzido graças a redução de açúcares e não de gorduras e pode ser prejudicial.

O chocolate é um alimento que deve ser consumido antes de horários em que tenhamos um gasto calórico maior, como exercícios físicos ou caminhadas e nunca à noite em frente à televisão, pois todas as calorias ingeridas ficarão à disposição de nosso organismo e pela falta de atividade, depositar-se-ão em forma de reservas de gorduras, os indesejáveis “pneuzinhos“ que tanto queremos evitar. 

Às crianças cabe ressaltar que o chocolate, por ser rico em açucares, também pode ser causador de cáries e, por este motivo, após ingeri-lo, deve-se ter o cuidado de escovar bem os dentes.

A Páscoa deve ser lembrada com bombons e confraternização, aproveite esta data sem exageros. Se você está de dieta, coma seus bombons no domingo e evite consumi-los durante dias e dias, escondendo-os no armário ou na geladeira. Quanto às crianças, o exagero poderá levá-las a ter cólicas ou diarréias, portanto, todo cuidado é pouco.  Quanto aos adolescentes, o cuidados com erupções cutâneas, também chamadas de “espinhas”, é muito grande e o chocolate, sem dúvida acarretará em problemas cutâneos instantâneos. Moderação, sempre.

Qual o melhor chocolate? O puro, quanto mais puro, melhor, quanto menos açúcar, melhor. Chocolates puro cacau, 70%, 90%, sempre são mais saudáveis. É mais amargo, mas o paladar sempre é uma questão de hábito, devemos aprender a sentir o sabor do próprio alimento, não nos condimentos e aditivos que são colocados neles. 

Uma saborosa e nutritiva Páscoa para você!

DRA. MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

Inscreva-se no meu blog: http://www.nutrichefmarlisestefani.com

Assim, você terá todos os artigos e receitas catalogadas para quando quiser pesquisar. Aguardo você lá!

COMO SE PREPARAR PARA A PÁSCOA? PEIXES E CHOCOLATES SÃO A PEDIDA, MAS QUE CUIDADOS TOMAR?

Vem chegando a Páscoa e a Semana Santa, e com elas vem a tradição de comer bacalhau e presentear com ovos de chocolate. Entretanto a escolha destes dois tipos de alimento deve ser cuidadosa para evitar frustrações e problemas de saúde.

                     Nos CHOCOLATES, observe se o rótulo contém informações como data de validade, peso líquido e composição. Determinadas doenças impedem aos seus portadores, por exemplo, a ingestão de açúcar ou glúten. É mais importante ficar atento ao peso dos ovos do que ao seu número. As numerações indicadas pelos fabricantes nos rótulos desses ovos não são equivalentes entre as marcas.

Não se esqueça de pesquisar preços de ovos e coelhos de chocolate. Cuidado com a influência das crianças na hora da escolha, para não cometer exageros. Quando houver inclusão de brinquedos no interior do produto o consumidor deve observar se a embalagem traz o selo do INMETRO e a idade recomendável para o brinquedo.

É importante que o consumidor tenha consciência de que se optar por ovos dispostos em bancas de promoção, normalmente mais baratos que outros em perfeitas condições, estes poderão estar quebrados, o fornecedor não será obrigado a trocar o produto.

A embalagem deve estar em boas condições de armazenamento, longe de produtos de limpeza ou de odor forte e de qualquer fonte de calor. Verifique se há sinais de violação do conteúdo, furos ou amassados, pois é ela quem protege o produto de insetos e de contaminação. Se o chocolate amolece, ocorre a separação da gordura e ele acaba adquirindo coloração esbranquiçada e odor desagradável.

Ao optar por ovos, bombons ou colombas de fabricação caseira solicite uma visitação à cozinha e a degustação do produto antes da compra. Os fornecedores de produtos fabricados artesanalmente além de seguirem as mesmas regras de comercialização dos industrializados também estão obrigados a fornecer nota fiscal. Ela é a principal garantia do consumidor em caso de troca ou reclamação.

                     Quanto aos PEIXES, muito cuidado também ao comprar peixes.

Os peixes frescos têm que estar conservados envoltos em gelo. Verifique sua aparência observando se a barriga está firme à pressão dos dedos, os olhos brilhantes e salientes e as escamas bem presas ao corpo.

Cuidado ao comprar peixes em postas ou filés pois, nestas condições não é possível avaliar as caraterísticas necessárias para a boa qualidade do produto.

Cuidado com a  higiene e o armazenamento, também são itens importantes a serem verificados: no supermercado deve estar em balcão frigorífico e na feira é necessário ter gelo picado por cima, estar exposto em balcão de aço inox inclinado e protegido do sol e insetos, além de ser obrigatório que o feirante use luvas descartáveis.

Se for comprar peixe congelado e vendido embalado, o balcão onde ele estiver armazenado não pode estar superlotado. Isso impede a circulação do ar frio e compromete sua qualidade. A presença de gelo indica que o balcão foi desligado ou teve sua temperatura diminuída temporariamente. O produto congelado deve estar conservado sempre a temperaturas inferiores a  -18 graus e o resfriado, abaixo de zero grau.

Verifique no rótulo o registro no órgão de fiscalização competente, indicação de temperatura para conservação, data de acondicionamento e prazo de validade. Depois de descongelado é recomendável que seu preparo e consumo sejam feitos rapidamente. Nos peixes deve constar o carimbo do S.F.I. (Serviço de Inspeção Federal).

Quanto ao bacalhau, muito procurado para as festividades de Páscoa,  procure conhecer sua procedência. Uma boa pesquisa de preços e tipos pode levar a compra mais acertada. Não adquira se estiver com manchas avermelhadas ou pintas pretas no dorso, sinais que indicam a presença de bolor ou deterioração. Por ter um preço de venda relativamente alto, uma sugestão seria substituir o bacalhau por peixes frescos da temporada.

Mas sim, o que nos interessa é uma boa receitinha de peixe para a Sexta-Feira Santa, aí vai:

Salmão ao Papelote

Ingredientes:

  • 1 filé de salmão
  • 1 vidro de champignons pequeno
  • 1 vidro de alcaparras pequeno
  • 1 colher de sopa de Ervas finas
  • Sal
  • Limão
  • Papel alumínio

Modo de Preparo:

Tirar a pele do salmão. Temperar com sal e limão. Cortar em porções. Colocar cada porção em um quadrado (25cmx25cm), colocar as ervas finas e os champignons fechar o papelote. Levar ao forno por 30min. Abrir o papel e deixar dourar por 5 minutos. Servir.

Rendimento: 5 porções

Valor Calórico: 220 kcal/porção