AH, O CARNAVAL… COMO SAIR ILESO DESTAS FESTAS QUE MARCAM O FINAL DO VERÃO?

Vem aí a maratona anual do Carnaval.

No Brasil esta festa parece encantar milhares de pessoas que saem noite e dia adentro em avenidas, clubes e sambódromos…

O período de carnaval é desgastante para o corpo. O sono fica prejudicado e a maratona de dança e ingestão de bebidas alcoólicas pode causar estragos…. 

O que ocorre com o organismo após a ingestão de uma quantidade mais elevada de álcool?.
O organismo fica sobrecarregado, na intenção de metabolizar o álcool ingerido. O sistema digestório precisa redobrar o funcionamento para eliminar as toxinas. O sistema nervoso central também fica prejudicado pelo álcool, alterando as sinapses nervosas, causando a famosa ressaca.


O quê o corpo perde com a maratona de dança durante as quatro noites de carnaval, suando muito e exigindo da musculatura?.
Além do líquido perdido com a atividade física intensa, o organismo elimina sais minerais e eletrólitos através da transpiração excessiva e da movimentação, podendo levar inclusive a desidratação. É muito importante que o folião reponha muita água e até utilizar-se de bebidas isotônicas prontas ou a própria água de côco que é excelente para a reidratação.  Também os músculos são exigidos, causando a fadiga muscular. É importante recuperá-los com a ingesta de alimentos ricos em proteínas, como carnes magras e laticínios leves.


O sono, completamente alterado, nesses dias de folia pode afetar fisicamente a pessoa?.
A falta de sono pode levar o organismo a um estresse oxidativo, por isto é importante que o folião possa recuperar algumas horas de sono durante o dia, observando um local tranquilo, de temperatura amena.

O que fazer para repor essas perdas depois de passadas as festas?.
Depois de passadas as festas o organismo apenas espera a reposição das energias. Os alimentos ricos em carboidratos, que são excelentes fontes de energia e devem ser ingeridos antes da folia, para depois, é importante reenergizar a massa magra através de alimentos ricos em proteínas como carnes magras, laticínios desengordurados e sucos enriquecidos com soja. As vitaminas e sais minerais devem ser repostos em abundância através de frutas frescas e secas, sucos e saladas cruas.


Quais são os alimentos recomendados (receitas) para se recuperar e encarar o baile de enterro dos ossos com disposição?
Os sucos são extremamente importantes como repositores energéticos, aí vão algumas receitinhas:

Suco Energético (131 Kcal)
Com ingredientes estimulantes, como a cafeína do guaraná
e o carboidrato do mel, este shake, tomado minutos antes da
folia, dá energia.
Ingredientes
* Suco de 1 limão
* 1 col. (sopa) de mel
* 2 col. (chá) de gengibre em pó
* 2 col. (sopa) de extrato de guaraná
(com extrato diet, o suco fica com 71Kcal)
* 1 copo (250ml) de água

Suco Anticãibras (168 Kcal)
O potássio tem uma função importante na contração muscular:
sua falta durante uma atividade física, principalmente a com alto
impacto, pode desecadear cãibras. Tomar um suco com frutas
ricas no mineral, antes da folia, ajuda a evitar essas dores
desagradáveis.
Ingredientes
* 1 fatia grande de melão
* 1/2 banana
* 1 fatia de abacaxi
* suco de 2 laranjas

Suco Nutritivo (151 Kcal)
Depois de muita festa, é bom repor a
energia perdida. Esse suco tem todos os nutrientes que você
precisa para se sentir revitalizado.
Ingredientes
* 2 col. (sopa) de beterraba ralada
* 2 col. (sopa) de cenoura ralada
* 1 col. (sopa) de aveia
* suco de 3 laranjas
* 1/2 banana

Suco Previne-Ressaca (153 Kcal)
A vitamina C, presente na acerola e na laranja, com o betacaroteno
da manga e do mamão são capazes de minimizar a ação dos
radicais livres, responsáveis pela oxidação.
Ingredientes
* 1/2 xícara de acerola
* 1 fatia de manga
* 1 fatia de mamão
* suco de 2 laranjas

Suco Super-Músculos (87 Kcal)
Para reforçar sua massa muscular, experimente
esta vitamina de proteína depois da folia. Ela vai ajudar o seu
organismo a construir músculos e deixar o seu corpo ainda mais
definido.
Ingredientes
* 1 iogurte desnatado
* 1/2 pacote de gelatina diet dissolvida em água
* 1 clara de ovo

Suco Hidratante (151 Kcal)
Esta mistura de frutas ricas em água e muito pouco
calóricas é ótima para manter seu corpo bem hidratado
no calor. A glicose da água de coco age com o leve teor de açúcar
das frutas, acelerando a absorção dos líquidos pelo organismo.
Ingredientes
* 1/2 maçã verde
* folhinhas de hortelã
* 1 fatia de melão
* 1 kiwi
* 1 caixinha (200ml) de água de coco

Qual a alimentação recomendada para os foliões da terceira idade? Por quê?…

Mesmo os foliões de terceira idade, precisam repor basicamente vitaminas e saís minerais perdidos nas noites com pouco sono e alimentação desregrada. Estes nutrientes podem ser repostos por sucos naturais, água de côco e muitas frutas.

O que eles devem comer e beber para garantir o pique na avenida? Por quê?

Antes de sair para a folia é importante que se consuma alimentos ricos em energia, como um bom prato de banana com iogurte e granola ou um sanduíche de frios magrinho e cheio de alface, tomate e cenoura.

E para controlar o sono o que é recomendado? Por quê?…

Um cafezinho sempre ajuda a deixar o folião ligado… As bebidas alcoólicas devem ser evitadas sempre, pois o efeito rebote nem sempre é agradável, ressaca, mal-estar, sem falar que pode reagir com as substâncias químicas de medicamentos que eventualmente estejam sendo utilizados. O guaraná também pode auxiliar na alegria.

Qual a diferença dos cuidados entre os jovens e os idosos (se tiver)?

Os jovens tem mais energia, pois a massa magra ajuda a manter um organismo jovem. Com o passar da idade, a disposição para atividades físicas intensas pode diminuir. Assim, o idoso deve ter cuidados para manter-se com a saúde perfeita, evitando excessos de alimentos gordurosos e calóricos.

Quais os principais cuidados que os idosos devem ter nessa época?…

A hidratação é o principal cuidado! Água em grande quantidade, pois o calor pode causar uma desidratação com sérias consequências. Assim, sucos também podem auxiliar com o sabor e nutrientes necessários para esta época do ano…

Com estas dicas, com certeza seu Carnaval vai ser um sucesso!!!

DRA. MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

Volta às Aulas, como fica a alimentação do seu filho?

A alimentação de uma criança já é muito complicada, quando se fala em férias e a volta dela é que nossas dúvidas surgem.

Como fazer os baixinhos voltar a ter horários e regras em sua alimentação?

O importante é retomar os horários de alimentação, composto basicamente por um bom café da manhã, um lanche intermediário no meio da manhã e da tarde, um almoço rico em carnes magras e vegetais e um jantar leve , como um sanduíche colorido com alface, tomate e cenoura.

 Balas, doces, refrigerantes e fast-foods 

   Esses deveriam ser alimentos restritos não só para as crianças, mas também para nós, adultos. Não há, sequer, uma quantidade saudável… “é um prazer ‘perigoso'”. Lactentes jamais devem comer essas “besteiras”; crianças que estiverem na primeira ou segunda infância, devem comer com muita moderação. 

   Claro que isso é um hábito que se inicia em casa, desde a pós-lactação e não deve ser restrito à criança. O ideal é que toda a família deixe para saborear esses “monstros” apenas nos finais de semana e, de preferência, fora de casa. 

   Outro problema que assombra médicos e nutricionistas são os lanches na escola. Isso porque, os lanches oferecidos pelas cantinas são um dos fatores principiantes da obesidade infantil, associado a pouca atividade física. Para esta refeição, a criança deve ingerir, preferencialmente, “uma a duas frutas, tolerando-se um sanduíche simples com carne, pão e sem temperos… um suco de frutas e água”. 

   O que fazer e o que não fazer 

   Algumas recomendações básicas que devem ser seguidas pelos pais quando começarem a introduzir alimentos sólidos nas refeições de seus filhos: 

  • Evite consumo excessivo de sal, açúcar e condimentos; 
  • Ofereça sempre alimentos diversificados, controle a quantidade que será ingerida para que não ocorra excessos; 
  • Estimule o consumo de frutas, verduras e cereais; 
  • Faça pelo menos 5 refeições ao dia (desjejum, lanche, almoço, lanche da tarde, jantar) poderá ser acrescido de ceia; 
  • Evite o consumo de alimentos muito ricos em gorduras ou colesterol, reduzindo o consumo de frituras, carnes gordurosas, vísceras, banha; 
  • Introduza novos alimentos à rotina das crianças pouco a pouco, se algum alimento não agradar, não insista, mas tente outra vez em outra oportunidade explicando que usou nova preparação e importância de cada alimento; 
  • Sirva porções pequenas e fáceis de comer; 
  • É durante a infância que os hábitos alimentares são formados, é nesta fase que o ser humano inicia a autonomia para selecionar, que quer e recusar o que não quer. E isto deve ser respeitado. 
  • Não use alimento como castigo ou como recompensa para não confundi-los com os motivos reais da boa alimentação; 
  • Prepare as crianças antes de cada refeição para que estejam limpas e tranqüilas à mesa; 
  • O ambiente das refeições deve ser sempre cordial. Não aproveite este momento para aplicar sanções ou resolver problemas que causem atritos; 
  • Todas as crianças, independente da fase que estão passando, seja bebe, pré-escolar, escolar, adolescente, podem sofrer variantes em seu interesse por alimentos, sejam eles falta de apetite, gula, falsa intolerância, preferencias por determinados alimentos, etc.; 
  • Cada criança é um universo e como tal deve ser respeitada dentro de suas preferências e hábitos. O importante é mostrar que o alimento saudável deixa-a imune a doenças e revigora seu corpo para o desempenho de todas as atividades que ela quiser desempenhar. 

   Não se esqueça que os pequenos aprendem pelo exemplo, ou seja, a família deve seguir, pelo menos na frente da criança, os padrões ou conduta que quer que ela aprenda. 

RECEITA DE UM LANCHE LEVE PARA O SEU FILHO

SANDUÍCHE COLORIDO

3 fatias de pão integral 

2 colheres de requeijão

3 colheres de atum em água e sal

1 folha de alface

1 colher de cenoura crua ralada

1 colher de beterraba crua ralada

1 colher de milho verde

1 colher de ervilhas

Misturar o requeijão e o atum.

Colocar a pasta de atum em uma fatia de pão.

Cobrir com milho e ervilha.

Colocar a outra fatia de pão, colocar a alface e a cenoura e a beterraba ralada.

Finalizar com a outra fatia de pão.

Se for servir de lanche em casa, colocar em um prato e colocar cenoura e beterraba raladas para decorar o prato.

OBS. Você pode substituir o atum por frango desfiado, carninha moída ou desfiada ou proteína de soja.

Se for mandar de lanche para a escola, embalar em vitafilme.

DRA. MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

Inscreva-se no meu blog: http://www.nutrichefmarlisestefani.com

Assim, você terá todos os artigos e receitas catalogadas para quando quiser pesquisar. Aguardo você lá!

ALERGIAS & INTOLERÂNCIAS ALIMENTARES, VOCÊ REALMENTE SOFRE DISTO?

As alergias alimentares estão cada vez mais presentes na vida das pessoas, situações de desconforto ou de fortes crises podem acarretar outras doenças mais graves.  Há uma diferença entre alergia e intolerância alimentar, ambos os problemas que podem impossibilitar uma nutrição adequada. 

A seguir, algumas orientações para distinguir uma da outra e ajudar a lidar com elas:

Alergia alimentar: sintomas e causas

As reações alérgicas ocorrem quando o organismo começa a produzir anticorpos às proteínas presentes nos alimentos. Uma reação alérgica grave, com dificuldade respiratória e até mesmo colapso e choque, pode colocar a vida em risco. Felizmente, a maioria das reações alérgicas são brandas. Entre os sintomas estão a urticária, outras erupções cutâneas avermelhadas, diarréia, vômitos, secreção nasal e problemas respiratórios.

O leite é a causa mais comum de reações alérgicas em crianças pequenas. Cerca de três em cada 100 crianças são alérgicas ao leite de vaca, e quase 95% superam a alergia aos quatro anos. Alergias a nozes, mariscos, amendoim e clara de ovo vêm em segundo lugar. As reações a esses alimentos têm menos probabilidade de desaparecer com o passar do tempo e podem durar a vida inteira.

A alergia a proteína do leite de vaca  é resultante da sensibilidade a uma ou mais proteínas alimentares a uma mucosa intestinal permeável, onde o mecanismo é uma reação imunológica.

As manifestações gastrointestinais são: diarreia, dor abdominal, vômitos e sangramento retal. E manifestações respiratórias: asma e rinite alérgica, manifestações na pele: eczema e urticária.

O diagnóstico é clínico, podendo ser IgE aumentado, hemoglobina e biópsia.

Intolerância alimentar: sintomas e causas

A intolerância a determinados alimentos é um problema menos grave, mas causa muitas inconveniências. O tipo mais comum é intolerância à lactose, a dificuldade de digerir o açúcar natural presente no leite. Gases, distensão abdominal e diarréia surgem após a ingestão do leite. A intolerância à lactose pode surgir em qualquer idade, sendo comum nos primeiros anos de vida. Em geral, pessoas alérgicas sequer toleram quantidades mínimas do alimento. Muitos derivados de leite, como iogurte ou queijo, não causam problemas, pois a lactose presente neles é decomposta durante o processamento. Algumas pessoas desenvolvem sintomas ao ingerir pequenas quantidades de leite. Outras, só em grandes quantidades.

A intolerância ao glúten, chamada doença celíaca (incapacidade de digerir uma proteína encontrada no trigo – gliadina), pode ser bastante grave. Acredita-se que essa intolerância seja um problema imunológico hereditário que afeta o intestino. Pode interferir na absorção de diversos nutrientes e provocar problemas de crescimento, ganho baixo de peso, diarréia ou constipação e irritabilidade. A intolerância ao glúten pode surgir logo após a introdução de produtos à base de trigo, como cereal ou pão, na alimentação do bebê. Pode também manifestar-se durante a vida adulta.

Muitos alimentos têm sido associados a alergias alimentares. Os mais comuns são aqueles com elevado conteúdo protéico, especialmente de origem vegetal ou marinha.

Uma reação alérgica a uma determinada proteína ou outra macromolécula de origem alimentar, só ocorre quando estas penetram pelo trato gastrointestinal. O trato gastrointestinal e o sistema imunológico proporcionam a chamada barreira mucosa, a qual impede a absorção da maior parte das proteínas intactas. Quando esta barreira falha ocorre uma sensibilização alérgica e uma reexposição ao antígeno produz a reação alérgica.

Sintomas de Alergias Alimentares
Gastrointestinal Dor abdominal. Náusea. Vômito. Diarréia. Sangramento gastrointestinal. Enteropatia com perda protéica. Prurido oral e faríngeo.
Cutâneo Urticária. Eczema. Angioderma. Eritema. Prurido.
Respiratório Rinite. Asma. Tosse.
Sistêmico Anafilaxia.

O que fazer

Se desconfiar que tem alguma intolerância ou alergia alimentar, converse com um médico. O diagnóstico deve ser feito por profissional especializado, ele vai solicitar os exames que possam comprovar o diagnóstico. Comparar-se a amiga ou parente que tem sintomas semelhantes aos seus não é uma boa forma de diagnosticas uma alergia ou intolerância. As alergias alimentares podem enganar. Informe-se sempre sobre o conteúdo de alimentos processados, lendo atentamente os rótulos. Por exemplo, se seu filho for alérgico à caseína, uma proteína do leite, evite alimentos que contenham caseinato de cálcio ou caseína descritos no rótulo. Se você for alérgico ao glúten, atenção! Ele pode estar escondido no extrato de baunilha, na proteína vegetal hidrolisada ou no catchup. Talvez você precise consultar o médico ou um nutricionista para ajudar a manter uma alimentação equilibrada e respeitar as restrições necessárias.

Pessoas intolerantes à lactose geralmente podem tomar leite e laticínios sem lactose. Se não tolerar derivados do leite, você precisa ingerir cálcio de outras fontes. Alimentos a base de soja também podem substituir a necessidade de proteínas e cálcio.

Os portadores devem estar cientes não apenas da alergia, mas também das medidas que devem ser tomadas caso ocorra uma reação alérgica. O médico deve informar o que fazer no caso de uma reação alérgica. 

As dietas prescritas devem ser individualizadas com a participação dos familiares, médico ou nutricionista. A dieta de exclusão deve ser mantida por duas semanas, e o período de reintrodução de alimentos por dois ou três dias, variando para mais ou menos  dias, conforme a recuperação do paciente. Muitos tipos de reações alérgicas são tratadas sob a ótica da farmacoterapia com a utilização de anti-histamínicos e às vezes é necessário o emprego de adrenalina.

É de extrema importância que os indivíduos que apresentam alergia a algum tipo de alimento identifiquem-no, para que haja prevenção à reação alérgica, pois essas reações podem provocar danos severos ao organismo, e em alguns casos, ser fatal.

Lembrando sempre que frutas, verduras e legumes não possuem gluten ou lactose e sempre devem ser a base de suas refeições e lanches. Aí vai uma receitinha livre de gluten e de lactose, que pode ser interessante em seu dia-a-dia.

Rosca de Polvilho

Ingredientes

  • 2 copos polvilho azedo
  • 4 ovos
  • 1/2 copo óleo
  • 1/2 copo leite vegetal 
  • sal a gosto
  • 1/2 copo água quente, não deixe ferver

Modo de Preparo

Misture todos os ingredientes em uma tigela. Por último, acrescente a água quente aos poucos, veja se a massa não vai ficar muito mole. Bata até formar uma massa homogênea.

Coloque a massa dentro de um saco plástico, fazendo um pequeno furo em uma das pontas.

Em uma forma, modele a rosca no formato de sua preferência, espremendo o saco para que a massa saia pelo furo.

Não precisa untar a fôrma. Coloque para assar em forno pré-aquecido a 250ºC. Deixe assar até dourar.

DRA. MARLISE POTRICK STEFANI 

NUTRIÇÃO | GERIATRIA | COACHING | 

QUALIDADE DE VIDA | GASTRONOMIA

Inscreva-se no meu blog: http://www.nutrichefmarlisestefani.com

Assim, você terá todos os artigos e receitas catalogadas para quando quiser pesquisar. Aguardo você lá!